Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Joe Jackson’

O juiz que analisa o caso em que Katherine Jackson tenta processara a AEG Live por negligência, afirmou hoje que quer mais tempo para decidir se deve ser unido com o processo que o pai do falecido Rei do Pop deu entrada.

Yvette Palazuelos, juiz da Corte Superior de Los Angeles, disse que iria estudar o assunto. O ex-marido de Katherine Jackson, Joe, está processando o Dr. Conrad Murray, alegando homicídio culposo na morte de Michael Jackson, em 25 de junho de 2009, devido a complicações de uma overdose de propofol.

“Talvez ele vai ficar aqui”, disse o juiz, “talvez não”.

Palazuelos disse que quer falar comCarolyn Kuhl ,o juiz que preside, antes de tomar uma decisão final.

Os advogados de Katherine Jackson e AEG Live dizem que não desejam que o caso seja vinculado de qualquer forma com o caso de Joe Jackson contra Murray. Murray é acusado de homicídio involuntário na morte do cantor.

O caso de Joe Jackson – agora, antes Superior de Los Angeles juiz Michael Johnson – alega que Murray foi negligente na administração de propofol a Jackson e que ele não contou aos paramédicos que ele deu ao cantor a droga. Johnson negou nesta semana uma proposta pelos advogados de Murray para julgar o caso por razões que não foi apresentado em tempo.

O advogado do patriarca da família Jackson, Brian Oxman, entrou com um aviso “de casos relacionados” com Palazuelos. Oxman, disse que não importa ser for Palazuelos ou Johnson á frente do julgamento.

Equipe de Katherine Jackson alega que a AEG Live é responsável pelas decisões médicas feitas por Murray, que não se declarou culpado de homicídio involuntário.

Porque Katherine Jackson tem o mais velho dos dois processos, as regras do Tribunal Superior dizem que Palazuelos decisde de ter os dois à sua frente.

Os advogados da AEG Live dizem que os casos nada têm a ver un com o outro.

“Considerando que a grande maioria das alegações de Joseph Jackson remete ao dia da morte de Michael Jackson e dos eventos subseqüentes, as alegações constantes da denúncia Katherine Jackson quase inteiramente são preocupação antes da morte de Michael Jackson,” a AEG relatou em documentos no tribunal.

Os advogados de Katherine Jackson concordam, dizendo em seus documentos no tribunal que o seu caso tem “as questões factuais e jurídicas distintas de negligência direta AEG e se é ou não empregada Dr. Conrad Murray.”

Read Full Post »

 

Um juiz decidiu hoje que provisoriamente  o pai do cantor Michael Jackson pode continuar com a queixa de negligência contra uma farmácia em Las Vegas, relativa à morte de seu filho.

O juiz Michael Johnson , da Corte Superior de Los Angeles diz que vai ouvir os argumentos dos advogados a partir de amanhã,  antes de emitir uma decisão final. Os detalhes da ação impetrada em 30 de novembro estabelecem um caso básico de negligência contra  a Applied Pharmacy Services.

Na petição, Joe Jackson alega que  funcionários da empresa enviaram propofol para o médico do cantor, Dr. Conrad Murray, em um endereço residencial  de Santa Monica, e deveriam ter percebido que  os montantes eram excessivos e não iriam ser utilizado para fins médicos legítimos.

As leis  federais proibiem farmácias de transportar de certas drogas, como o propofol, normalmente usado em um ambiente clínico durante a cirurgia, para um local não registrado com o Drug Enforcement Administration.

Os advogados da farmácia mantém a alegação de que  a empresa não tinha obrigação de avisar o cantor dos efeitos da droga e que as supostas ações de Murray causou a sua morte.

O patriarca da família de 82 anos Jackson também acusou Murray no mesmo processo,  de homicídio culposo.

Os advogados do médico alegam que ele esperou muito tempo para arquivar o caso, mas Johnson pediu mais informações antes de decidir sobre uma moção para destituir a parte do processo contra Murray.

Murray se declarou inocente em um caso separado criminal no qual ele é acusado de homicídio involuntário na morte do cantor.

Joe Jackson inicialmente apresentou um pedido de morte por negligência contra Murray na Corte Distrital dos EUA em 25 junho passado. No entanto, um juiz federal  se negou a ouvir o caso e disse que deveria ser apresentado ao Tribunal Superior.

A denúncia alega que  Murray foi negligente na administração do propofol a Jackson e que ele não contou aos paramédicos que  deu ao cantor a droga.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: